Meus parabéns ao povo de Tuiuti

Neste aniversário de 24 anos da emancipação política de Tuiuti, quero dar meus parabéns a essa acolhedora cidade do interior paulista e renovar meu compromisso, como deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, com a população do município.

Tuiuti é uma pequena cidade paulista, com pouco mais de 6.000 habitantes e que faz parte do Circuito Turístico de Serras e Águas, composto por 13 municípios. Trata-se de uma característica muito importante por ser uma potência na geração de emprego e renda, por meio do ecoturismo. Além disso, a cidade mantém como atração aos visitantes suas características rurais e seus costumes folclóricos em festas típicas como os rodeios, preservando a tradição caipira paulista.

Neste sentido, reforço meu compromisso com a melhoria das condições de vida do trabalhador rural, extremamente importante para Tuiuti e para todo o País. Faz parte desse esforço minha articulação constante pelo aumento do salário mínimo.

Essa é uma luta que vem desde 2006, quando estabelecemos a fórmula que hoje está em vigor: o reajuste anual do salário medido pela soma da inflação do ano anterior mais o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Dessa forma, o país cresce e o mínimo, que hoje vale R$ 788, acompanha.

Mas esse reajuste precisa ser para todos. Sabemos que, entre a população sem rendimento oficial de Tuiuti, a média de rendimentos dos homens é de R$ 524,81 e das mulheres, R$ 284,19. Por isso, é urgente seguir a luta pela equiparação do salário entre homens e mulheres. Elas ainda são alvo de discriminação no trabalho, amargam índices maiores de desemprego e recebem remunerações inferiores no exercício das mesmas funções dos homens.

Juntando essa situação e a jornada de trabalho que têm em casa, a qualidade de vida dessas mulheres e a de suas famílias é fatalmente comprometida. Isso quando não são elas mesmas as únicas responsáveis pelo sustento dos filhos. Por isso, meu compromisso é também lutar pela igualdade de oportunidades entre os gêneros porque além de ser uma batalha justa, é um esforço que vai beneficiar toda a sociedade.

Outra luta que irá beneficiar toda a sociedade é a diminuição da jornada de trabalho. Minha proposta é reduzir a jornada de 44 para 40 horas semanais, sem diminuir os salários. Essa medida criará empregos e ajudaria o trabalhador tuiutiense a ter mais tempo para ficar com a família e a se qualificar.

A última redução da jornada no país aconteceu em 1988, na Constituição Federal. Mesmo sem mudanças legislativas, a realidade já está mudando. Graças a negociações de diversos grupos trabalhistas, a jornada média vem caindo nos últimos anos. Até o mês de novembro de 2013, os 51,5 milhões de trabalhadores formais brasileiros cumpriram jornada de 40,4 horas por semana, em média. Em fevereiro deste ano, a jornada semanal chegou a ser de 39 horas.

Aos poucos, as empresas são obrigadas a admitir que a valorização do salário, combinada com a qualidade de vida e a redução da jornada proporcionam uma produção mais qualificada, aumentando inclusive a competitividade do País. Junto a isso, também defendo o desenvolvimento da indústria brasileira e a geração de empregos de excelência, aqueles que pagam mais e com mais benefícios.

Mas, infelizmente, no Brasil, a indústria vem regredindo. Nos deparamos com uma diminuição da renda dos trabalhadores, fechamento de vagas e perda de indústrias para outros países – o que equivale à perda de empregos de qualidade e de salários decentes. As taxas de juros são mantidas nas alturas, como tentativa de controle da inflação. E aí os investimentos diminuem ou simplesmente desaparecem.

Contra essa realidade, proponho ações que resultem na geração de empregos em uma conjuntura econômica saudável, com juros baixos que permitam maior produção. É preciso ainda estabelecer uma séria política industrial e de qualificação profissional.

Só assim conseguiremos garantir que a história de Tuiuti e de centenas de outros municípios brasileiros seja sempre de prosperidade e esperança. Que cada cidadão conte comigo na defesa de melhores condições para todos os trabalhadores.

Paulinho da Força
Deputado federal e presidente do Solidariedade