Opinião

Juros baixos: um sinal verde contra a crise!

Solidariedade

Nesta quarta-feira (20), o Comitê de Política Econômica (Copom) se reúne para decidir se mantém, reduz ou eleva a taxa básica de juros, que chega a 14,25% ao ano. Ontem (19), foi o primeiro dia do encontro do Copom e para protestar contra os juros altos, as centrais Força Sindical, UGT, NCST, CSB, CTB e CUT...

Continue lendo

Juros menores igual a mais empregos!

Solidariedade

A grave crise econômica que nosso País vivencia, que vem quebrando empresas de todos os setores, ceifando milhões de postos de trabalho – são quase 12 milhões de trabalhadores desempregados – e corroendo sem piedade os rendimentos daqueles que, a duras penas, vêm mantendo seus empregos e o sustento dos seus, tem, como um...

Continue lendo

Centrais reafirmam ‘Compromisso pelo Desenvolvimento’

Solidariedade

Com o agravamento da crise que vem debilitando o cenário econômico nacional, e causando impactos sociais de difícil absorção, com o desemprego alcançando índices alarmantes, uma Previdência Social à beira de um colapso, juros exorbitantes e uma distribuição injusta de renda, entre outras demandas, as Centrais Força Sindical, NCST, UGT, CUT, CSB e CTB...

Continue lendo

Reforma da Previdência: retrocesso não!

Solidariedade

As Centrais Força Sindical, UGT , CSB e NCST estão empenhadas para que a propalada reforma previdenciária que o governo pretende efetivar não traga consequências nocivas para a classe trabalhadora, como por exemplo o estabelecimento de uma idade mínima entre homens e mulheres para efeito de aposentadoria (aumentar o tempo de trabalho num País...

Continue lendo

Baixar juros para recuperar a economia

22573529265_12f016de41_c22573529265_12f016de41_c

A sequência de equívocos provocada pelo governo nos últimos anos, com sua insistência em manter a taxa básica de juros (Selic) em índices excessivamente elevados no intuito de conter uma inflação que se mostra, a cada dia, mais voraz e crescente, é uma das grandes culpadas pela recessão econômica que vimos enfrentando, com desemprego...

Continue lendo

Pela valorização dos aposentados

Solidariedade

O desemprego está aí, assustador e crescente, somando mais de 11,4 milhões de trabalhadores sem ocupação no País e penalizando, principalmente, os jovens, que têm de adiar, por tempo indeterminado, seus planos e o sonho do início de uma carreira promissora. Mas outro segmento, o dos aposentados e pensionistas brasileiros, que, apesar de já...

Continue lendo

Gestão urbana e administração pública

Solidariedade

A gestão urbana pode ser vista como o processo de planejamento, intervenção, regulação e mediação que se aplica para o desenvolvimento dos espaços públicos. O uso racional do espaço urbano deve ser gerido no sentido de conferir possibilidades de uma existência segura, confortável, saudável e democrática. A participação popular e cidadã é essencial para...

Continue lendo

A Previdência na pauta do dia

paulinho-da-forca2paulinho-da-forca2

Representantes das Centrais Força Sindical, UGT, NCST e CSB estarão reunidos, nesta terça- feira, 28, com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, para discutir a reforma da Previdência Social e as propostas apresentadas pelas Centrais com o objetivo de sanar as finanças do Instituto. A reabertura de um canal para o debate de...

Continue lendo

Propostas para o País e para a Previdência

paulinho-forca-sindical2paulinho-forca-sindical2

A Força Sindical, ao lado de outras Centrais Sindicais, sempre se posicionou contrariamente à retirada de direitos dos trabalhadores, inclusive no que se refere à implantação de uma idade mínima entre homens e mulheres para efeito de aposentadoria e a desvinculação do reajuste dos benefícios à correção do salário mínimo. Tanto é que, no...

Continue lendo

Vencer a crise com atitude!

paulinho-da-forca2paulinho-da-forca2

Como vimos repetindo constantemente em diversos artigos de vários veículos de comunicação, nos debates no Congresso, em assembleias de trabalhadores, nas reuniões de sindicalistas e em forma de alerta para o governo anterior, o desemprego no País ultrapassou os limites do suportável e adentrou a perigosa faixa do insustentável, punindo, injusta e covardemente, milhões...

Continue lendo