Opinião

Reduzir a taxa de juros para o País crescer

paulinho-JN2paulinho-JN2

Hoje, dia 30, tem início a reunião do Copom, que vai anunciar amanhã, 31, se a taxa básica de juros (Selic) vai subir, ser mantida nos abusivos 14,25% ao ano ou reduzida. Será preciso que os juros caiam substancialmente para que possamos enxergar uma luz no fim do túnel para a economia brasileira. São...

Continue lendo

Demorou, mas enfim chegou!

IMG_2723IMG_2723

A Lei Maria da Penha – de proteção ao direito da mulher – completou, neste mês, 10 anos e o Brasil ganhou apenas hoje (22/8) a primeira Central de Flagrante, subordinada à 1ª Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher para funcionar 24 horas, inclusive aos finais de semana e feriados. É claro, que...

Continue lendo

O círculo vicioso dos juros altos

(Foto: Antônio Barbosa da Silva)(Foto: Antônio Barbosa da Silva)

Nos próximos dias 30 e 31 será realizada a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom, para decidir como ficará a taxa básica de juros (Selic), se sobe, desce ou será mantida nos insustentáveis 14,25% ao ano. Esperamos que, desta vez, os tecnocratas do governo abandonem seu excesso de conservadorismo...

Continue lendo

Retomada do crescimento econômico

Solidariedade

O Brasil precisa reencontrar-se e voltar a ter uma economia pujante. A saúde financeira das empresas precisa voltar ser a tônica do nosso desenvolvimento. A geração de empregos tem de ser acelerada para atender toda a demanda de trabalhadores que hoje estão fora do mercado de trabalho. Os juros têm de ser reduzidos drasticamente....

Continue lendo

Centrais preparam Dia Nacional de Mobilização

850_400_desemprego-no-brasil850_400_desemprego-no-brasil

As centrais Força Sindical, CUT, UGT, CTB, Nova Central e CSB, em unidade de ação, realizarão, no próximo dia 16, uma grande mobilização denominada “Dia Nacional de Mobilização e Luta pelo Emprego e Garantia de Direitos”. Durante os atos, que ocorrerão em vários Estados brasileiros, as centrais vão divulgar um documento, aprovado no final...

Continue lendo

Não aos juros altos, sim ao desenvolvimento!

Solidariedade

O movimento sindical, o conjunto dos trabalhadores, os donos de pequenos negócios – e até de empresas maiores – e a sociedade brasileira, todos, menos os banqueiros e os grandes especuladores, esperavam que o Comitê de Política Econômica (Copom), do Banco Central, baixasse, em sua última reunião, nos dias 19 e 20 de julho,...

Continue lendo

Saúde e Segurança do Trabalhador

Solidariedade

Causadora do fechamento de cerca de doze milhões de postos de trabalho desde seu início, a grave crise econômica pela qual o País atravessa vem causando desassossego e incerteza na maioria dos trabalhadores que, mesmo empregados, não sabem como será o dia de amanhã. E trabalhar debaixo de tanta pressão psicológica é incorrer num...

Continue lendo

A importância do Sindicato

paulinho-JN2paulinho-JN2

Um Sindicato forte e atuante significa uma categoria de trabalhadores capaz de enfrentar, em pé de igualdade, a intransigência que o patronal costuma jogar sobre a mesa de negociações em cada campanha salarial, não querendo conceder reajustes dignos e tentando, de todas as formas, retirar ou reduzir conquistas históricas dos trabalhadores. E esse é...

Continue lendo

Juros altos e o consequente desemprego

Paulinho da Força entrevistaPaulinho da Força entrevista

O governo perdeu, no último dia 20, término da reunião do Copom que manteve a taxa de juros em insustentáveis 14,25% a. a., uma oportunidade de ouro de mostrar que está trabalhando para que o País retome o virtuoso caminho do crescimento econômico, com geração de emprego, mais investimentos, distribuição justa de renda, aquecimento...

Continue lendo

Centrais unem-se por mais direitos

paulinho-JN2paulinho-JN2

Os trabalhadores brasileiros, não bastassem os juros altos, a inflação idem, a insolvência das empresas, o altíssimo índice de desemprego, a redução dos salários e a falta de perspectivas no curto e no médio prazos, estão sendo obrigados a conviver, ainda, com as tentativas da retirada de direitos trabalhistas e previdenciários adquiridos. Sai governo,...

Continue lendo