Secretaria da Mulher do Solidariedade debate necessidade de ter mais representatividade no Congresso

GT Mulher

Nesta terça-feira (28), a Fundação 1º de Maio e o Solidariedade realizaram, em São Paulo, o encontro nacional de Grupo de Trabalho (GT) da Secretaria da Mulher, que debateu formas de aumentar e equiparar a quantidade de mulheres, com mandato, nas Assembleias Legislativas e no Congresso Nacional.

O evento contou com as presenças da presidente da Fundação 1º de Maio, Samanta Costa, do Secretário-Geral nacional do partido, Luiz Adriano (Luizão), da secretária nacional da mulher, Eunice Cabral e das representantes das Secretarias de todos os estados do país.

A secretária nacional da mulher enfatizou que 2018 é um ano eleitoral e que, para fortalecer o partido, é de fundamental importância realizar estes encontros. “Espero que estas mulheres levem para os seus estados o conhecimento para trazer mais mulheres para o partido e formar militantes. Pois, quanto mais mulheres engajadas com o Solidariedade, maior será a oportunidade de ter mulheres na política. É na política, com mandato, que estas mulheres vão fazer, de fato, a diferença”, discursou Eunice.

“A gente tem muitas esperanças que nosso trabalho venha dar frutos e a gente sabe que não é um trabalho fácil, principalmente para nós mulheres, que sofremos discriminação dentro da política, onde a maioria é homem, que olham como se estivéssemos aqui fazendo as coisas de qualquer jeito. Mas nós estamos aqui para fazer um trabalho bem feito. Por isso, acredito que a Secretaria da Mulher vai mostrar, cada vez mais, em todos os estados e municípios, que a mulher faz a diferença onde quer que estejamos”, relata Samanta.

O secretário-geral mencionou em seu discurso sobre a dificuldade de encontrar pessoas que de fato se engajem com o partido e da necessidade de eleger deputados. “Há uma dificuldade muito grande de efetivar pessoas dentro dos estados que de fato se responsabilizem com o partido e que encare a política da maneira nova como o Solidariedade quer. Pois, a busca para fazer um deputado, no mínimo, em cada estado, não é fácil”, disse Luizão.

Durante o encontro foram ministradas palestras como “Planejamento Estratégico, composição da Secretaria, metas e objetivos do Solidariedade” e “Plataforma Systemica”. Também fez parte da programação a “Oficina de elaboração de Plano de Trabalho”, na qual as lideranças femininas criaram um planejamento de ações para as suas regiões, com a orientação da Dra. Denise Neri.