Em convenção, Solidariedade de São Paulo elege nova diretoria municipal

convenção municipal

O diretório do Solidariedade da cidade de São Paulo realizou, no último sábado (25), sua convenção municipal, onde foram eleitos os membros da executiva do partido, para o biênio 2018/2019.

Aprovado por unanimidade, o novo diretório traz Claudio Prado na presidência do partido, que ao discursar exaltou que a chapa eleita fará um trabalho diferenciado. “Nós queremos agregar e não excluir, aonde estiver uma luta na cidade de São Paulo, eu gostaria que vocês, que estão na executiva, fossem atrás, vamos mostrar a possibilidade de solução e mesmo que a gente não resolva, vamos morrer juntos com aquelas pessoas, porque acreditamos na luta. Onde estiver uma luta que a gente acredita, o Solidariedade estará lá”, afirmou.

O presidente nacional do Solidariedade e deputado federal, Paulinho da Força, falou da construção do partido. “O Solidariedade está completando hoje quatro anos, dois meses e um dia, o dado mais importante que a gente tem deste período é que filiamos mais de 250 mil pessoas. Isso mostra que nem tudo está perdido, pois têm muitas pessoas que verificaram no partido, nesses poucos anos, a possibilidade de mudar esse mar de lama que vive o País. Então, estamos construindo o Solidariedade”, discursou.

“Criamos um partido para defender os interesses das pessoas que precisam de política públicas, por isso que estamos nos identificando muito com os movimentos sociais. O grande desafio do Solidariedade é eleger deputados, vereadores e prefeitos, para defender políticas públicas para as pessoas que precisam”, enfatizou o presidente estadual de São Paulo do Solidariedade, David Martins.

Integram também a nova executiva o Maksuel José Costa, vice-presidente e Dr. Sidney Cruz, secretário-geral, que de acordo com o presidente eleito, Claudio, irão junto com todos os demais membros da diretoria trabalhar muito para as eleições de 2018, para preparar os representantes do partido.

“Cumprimento o Claudio Prado, que tem a sensibilidade, o conhecimento, o domínio e a liderança, de tal forma, que temos uma única chapa para a eleição da executiva do nosso partido. Quero dizer que o Solidariedade é muito novinho, completou quatro anos agora, mas está num grande processo de crescimento. Paulinho, poderia estar preocupado com a sua reeleição, mas tem se deslocado por todo País, construindo o partido que será o grande partido, muito mais sólido para as próximas gerações. Nós não somos grandes em recurso e em estrutura, ainda, mas somos grandes em ideias e esperança”, declarou o deputado federal, Major Olimpio.

Paulinho da Força explanou também a necessidade de ter representatividade na Assembleia Legislativa e na Câmara dos deputados. “Precisamos fazer crescer cada vez mais o partido, temos a intenção de eleger na próxima eleição 35 deputados federais e só em São Paulo temos a ideia de fazer pelo menos 5 estaduais para que a gente possa ter força na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional, para defender os interesses dos que mais precisam”, esclareceu.

Participaram do evento cerca de 400 pessoas, além de militantes e lideranças do Solidariedade, a Convenção também foi prestigiada pela presidente da Fundação 1º de Maio, Samanta Costa, pelo secretário nacional do Movimento Sindical do Solidariedade, Geraldino Santos e pela Professora Sônia.